Artigos em Formação de palavras

Ainda as paraolimpíadas (conclusão)

Veja por que os esquisitíssimos *paralimpíada e *paralímpico jamais poderão conviver pacificamente com os demais vocábulos que compõem o nosso léxico.

ler completo
festas julinas?

Aviso ao arraial: toda festa que tem pipoca, amendoim, fogueira e bandeirinha, casamento na roça e danças caipiras marcadas pelo som da sanfoninha são FESTAS JUNINAS – não importa o mês em que elas acontecem.

ler completo
rápida e silenciosamente

Leia e veja por que -MENTE não pode ser classificado como um sufixo comum.

ler completo
irmãmente

Uma leitora não encontra o advérbio IRMÃMENTE no dicionário e quer saber se mesmo assim pode utilizá-lo. O Doutor explica que sim e tece algumas considerações sobre a manutenção do til.

ler completo
champanha em Paris

Apesar do sucesso dos espumantes nacionais, o Doutor explica por que não há problema algum em utilizarmos o termo “champanha” para designá-los.

ler completo
Santana ou Sant’Ana?

Os cidadãos têm o direito de escrever seu nome da maneira como consta no registro; os municípios, no entanto, como não gozam desse privilégio, devem seguir a norma ortográfica vigente.

ler completo
o terceiro balaio de plurais

Esta é a terceira — e derradeira — reunião de respostas rápidas sobre o plural de substantivos e adjetivos.

ler completo
primeiramente

Aos que andam por aí apregoando que PRIMEIRAMENTE não existe, sinto dizer que é um vocábulo mais antigo do que a Sé de Braga.

ler completo
vernissagem

Veja como o vocábulo VERNISSAGEM, neto da palavra VERNIZ, entrou aqui como turista, mudou de gênero e acabou adquirindo a cidadania brasileira.

ler completo
bonitíssimo

Um cidadão alemão que está aprendendo nossa língua saiu-se com um BONITÍSSIMO. Esta forma existe? É correto usar uma palavra que não está relacionada nos dicionários?

ler completo