elencar

Luiz Artur e Denise, de Belo Horizonte, usavam alegremente o verbo elencar, mas ficaram em dúvida sobre sua existência ao ver que alguns manuais de estilo jornalístico condenam este verbo, enquanto outros o consideram inexistente. “Contudo, o Google fornece dezenas de milhares de ocorrências para este verbo, o qual, além disso, está registrado no VOLP da Academia Brasileira de Letras. Afinal, é errado usá-lo, ou é apenas uma questão de estilo?”.

Meus prezados: como vocês parecem já ter intuído muito bem, o verbo nasceu e já está bem “criadinho”. Esse não morre mais (já vem no Houaiss, com verbete e tudo). Não interessa o que manuais de redação ou professores onipotentes digam: ninguém (repito, sem querer ser dramático: ninguém!) mata uma palavra que já nasceu. Outra coisa é considerá-la adequada, ou elegante, etc.— entramos aí na infinita variedade de estilos pessoais. Eu não uso porque acho feia; outros usam porque acham bonita. Cada um tem a sua lista de palavras que julga desajeitadas, que certamente incluirá palavras que outros julgam maravilhosas. Abraço. Prof. Moreno

Quer conhecer a mitologia grega?
Então ouça o podcast Noites Gregas, do professor Moreno.