costas

Prof. Moreno, essa página tem me ajudado muito, pois surgem respostas a dúvidas que nem sequer tive. Parabéns. Mas pensei que fosse sanar uma dúvida minha quando escreveu sobre óculos. Tudo bem, óculos tem duas lentes, portanto é plural. Lápis é um substantivo terminado em “s”, então singular. E as costas? Este vocábulo (1) é sinônimo de dorso e seria um substantivo terminado em S, merecendo um artigo no singular, ou (2) temos duas costas, igual a ter uma bunda e duas nádegas? Espero não estar repetindo algo que já tenha respondido. 

Patrick N. — São Paulo (SP)

Meu caro Patrick: revelas que tens espírito, quando dizes que no Sua Língua surgem respostas a dúvidas que nem sequer tiveste; parabéns pelo bom humor. Quanto à tua indagação, fica sabendo que não tens só duas costas, mas doze pares delas! É que o sentido primitivo de costa, que provém de vocábulo idêntico no Latim, é o de costela. Quem se queixava de cor nas costas estava acusando dor nas costelas, muito simplesmente. Isso ainda fica bem evidente nos vocábulos costal (relativo às costelas) e intercostal (situado entre as costelas), onde aparece o radical puro. A saborosa carne que fica entre as costelas da rês, segundo o Aurélio e o Houaiss, é o entrecosto (do Francês entrecôte, “entre costelas”; eu prefiro chamá-lo pela forma aportuguesada de entrecô, como é usual aqui no Rio Grande do Sul).  

Com a formação do derivado costela, com uma vaga noção diminutiva, as costas passaram a designar tão simplesmente a parte de trás do tórax, o dorso; por isso falamos em nado de costas, deitar de costas, coçar as costas, mãos atrás das costas, carregar o time nas costas, matar pelas costas, etc. Transpondo isso aos objetos, falamos nas costas da mão, da cadeira, nas costas do papel.

Como exemplo do antigo emprego, aproveita para ler mais um pouco de Vieira, que só pode fazer bem a nossos ouvidos: 

“Diz o texto sagrado que tirou Deus uma costa do lado de Adão, e que desta costa formou a Eva; mas duvidam, e com muito fundamento, os teólogos, que costa de Adão foi esta, porque se era uma das costas de que naturalmente se compõe o corpo humano, segue-se que o corpo de Adão ficou defeituoso e imperfeito, o que se não deve admitir, sendo Adão o primeiro homem e o modelo original de todos os homens que dele haviam de nascer. E se o corpo de Adão ficou perfeito, antes perfeitíssimo (como era bem que fosse), que costa foi esta sua, de que Eva se formou? Responde Santo Tomás que o corpo de Adão, quando ao princípio foi criado, tinha uma costa demais em um dos lados, e que deste lado e desta costa, que nele sobejava, foi formada Eva”

Sermão da Bula da S. Cruzada (1647)

Olha como o nosso gênio da língua usou o vocábulo ora no singular, ora  no plural! É evidente que ele ainda não tinha adotado a nova forma costela. Abraço. Prof. Moreno 

Quer conhecer a mitologia grega?
Então ouça o podcast Noites Gregas, do professor Moreno.