Categorias
Flexão nominal Lições de gramática

degrais?

Uma jovem baianinha estranha o cartaz de sua escola que proíbe os alunos de sentar nos “degrais”.

Prezado Professor: há um cartaz em nossa escola que diz “Não sente nos degrais“. Não deveria ser degraus? Obrigada por responder.

Paula (10 anos) — Salvador (BA)

Minha prezada Paula, tão jovem e já tão atenta para os problemas de nosso idioma: tens toda a razão. O plural de degrau é degraus, como o de todos os vocábulos terminados no ditongo “au” — mingau, mingaus; luau, luaus. O que deve ter atrapalhado a pessoa que escreveu essa preciosidade de cartaz é a semelhança fonética com os vocábulos terminados em “al“, que fazem o plural em “ais”: jornal, jornais; quintal, quintais. A mesma confusão às vezes se manifesta entre os terminados em “éu” e os terminados em “el”: chapéu, chapéus; escarcéu, escarcéus; ilhéu, ilhéus; mas papel, papéis; tonel, tonéis.

Na cidade em que nasci, corria uma anedota sobre um famoso prefeito que, apesar de honesto e competente, tinha pouco ou quase nenhum estudo e vivia tropeçando da Língua Portuguesa. Certa feita, ao discursar de improviso na recepção de três atletas locais que tinham sido premiados em diferentes modalidades olímpicas, percebeu que não sabia se o plural de troféu era troféus ou troféis (nota, Paulinha, que ele já estava ficando mais sabido, pois ao menos deu-se conta da dificuldade). Fez então o que fazemos muitas vezes, quando encontramos um desses “recifes” gramaticais — desviou e passou pelo lado: “Eu ia saudar esses atletas pelo troféu conquistado, mas agora me dou conta que não foi só um, foram três!”. Seria mais ou menos como o cartaz do teu colégio dizer: “Não sente no degrau – em nenhum deles!”. Abraço. Prof. Moreno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.