ditongo ou hiato?

Caí num dilema essa semana… Alguns professores que consultei provaram-me (ou pelo menos, quiseram provar) que a palavra poluição tem um ditongo, mas, na minha teimosa e estimada opinião, ela tem mesmo é um hiato… Poderias esclarecer esta dúvida tão constante em meu dia-a-dia? 

Juliana

Minha cara Juliana, não me disseste em que nível está sendo travado esse debate — Ensino Médio? Graduação? Pós-Graduação? Isso é fundamental para esclarecer o problema. No nível do Ensino Médio, muitos consideram o encontro vocálico em poluição, intuição como ditongo decrescente (po-LUI-ção), embora haja vozes discordantes. Na Universidade, já se se aprende que não há um limite assim tão claro entre ditongos e hiatos; na Pós-Graduação — bom, aí a coisa pega fogo, pois deve haver várias teses provando tanto uma, quanto a outra posição. 

Em suma, o que tu, Juliana, tens a ver com tudo isso? Simplesmente o teu ouvido captou um problema que, como pudeste ver, está presente em todos os níveis em que nossa língua é estudada, exatamente porque essa indefinição é intrínseca ao Português. Há muitas outras assim; contudo, como no ensino precisamos de categorias com limites bem definidos, terminamos simplificando a questão e optando por um dos lados (e varrendo o que não se enquadrou para debaixo do tapete). É isso, Juliana; tens de aprender a conviver com pontos controversos. Em Português, ao contrário do que muita gente gostaria, não é pão, pão; queijo, queijo. Abraço. Prof. Moreno

Quer conhecer a mitologia grega?
Então ouça o podcast Noites Gregas, do professor Moreno.