caçar peixe?

Prezado Doutor: está certo usar o termo caçar para peixes, ou só podemos pescá-los? Obrigado, antecipadamente, pela resposta.

Miguel Angelo — Sorocaba (SP)

Meu caro Miguel: confesso que nunca ouvi alguém falar em caçar peixe; já ouvi, isso sim, falarem em matar peixe, o que, se não é comum, ao menos tem sua lógica. Quando vou pescar, vou à pesca, não à caça. No Português bem cuidado, é bom evitar. 

Entendo perfeitamente, contudo, de onde provém a tua dúvida. Explico: como professor, aprendi que as dúvidas não caem no cérebro das pessoas como raio em céu sereno. Elas devem ter uma causa, e a experiência já me mostrou que identificar esta causa ajuda a clarear os pensamentos. Folheando uma velha revista na sala de espera do meu dentista (ele só tem Manchetes e Fatos e Fotos da década de 70, verdadeiras raridades!), encontrei a foto de um peixe “arpoado no campeonato de Caça Submarina” — bingo! Ali é que bate o ponto: durante muitos anos o esporte da pesca subaquática foi denominado de caça submarina. “Submarina” porque era praticado apenas no mar; “caça”, pelo emprego da espingarda de arpão, com os inevitáveis vocábulos que a acompanham (gatilho, apontar, carregar, mirar, disparo, etc. — todos do campo semântico da caça). Com a difusão cada vez maior do esporte, contudo, surgiu a necessidade de regulamentá-lo, e a legislação brasileira, em 1967, já o enquadra como atividade de “pesca”. O último retoque foi dado pelas federações internacionais, que trocaram o antigo “submarina” pelo “subaquática”, termo que abrange também rios, lagos e toda a sorte de águas interiores. Essa deve ser a raiz da tua dúvida: o que chamamos hoje de “pesca” já foi chamado de “caça”, e os conceitos ainda não estão bem separados. É meio confuso, mesmo: afinal, a imagem de um mergulhador arpoando uma garoupa lembra um pescador pela presa capturada, mas um caçador pelos gestos, atitudes e ações. Abraço. Prof. Moreno

Quer conhecer a mitologia grega?
Então ouça o podcast Noites Gregas, do professor Moreno.