diacríticos

Prezado Professor: uma aluna do Ensino Fundamental (com 9 anos) fez uma pergunta que eu só não respondi na hora porque não tenho certeza: o Ç conta como letra do alfabeto? Eu sempre ensinei que não, mas agora me dei conta que não sei exatamente por quê. 

Maria C. —  Vitória da Conquista (BA)

Prezada Maria do Carmo: é claro que não, professora; embora os teclados modernos destinem uma tecla exclusivamente para ele, trata-se apenas de um C acrescido de um sinal, da mesma forma que um A com til continua sendo um A

A cedilha, juntamente com os acentos, o til e o trema, entra na categoria de sinais que chamamos de diacríticos — marcas que acrescentamos a letras já existentes para atribuir-lhes uma pronúncia especial. Aproveito para lembrar que o til não é um acento. Como serve apenas para marcar a nasal, nada impede que ele (ao contrário dos acentos, que são exclusivos da sílaba tônica da palavra) apareça também em sílaba átona: órfã, órgão, manhãzinha.

O trema, por sua vez, vem do vocábulo grego trema, trematos (“buraco, orifício”), como eram chamados aqueles pequenos furos que assinalam os números nas faces de um dado. Por analogia, os impressores do Renascimento popularizaram o termo para designar os dois pontos horizontais que eram colocados sobre a segunda letra de um encontro vocálico para indicar que ela formava uma sílaba em separado. Num sistema assim, escreveríamos saüvinha (diminutivo de saúva), marcando, desta forma, que aqui há um hiato fora da sílaba tônica (a pronúncia é /sa-u-vi-nha/ e não /sau-vi-nha/). Este curioso trema chegou a ser usado no Português, mas foi abolido em 1971, juntamente com o acento diferencial. O sinal continuou a ser usado, no entanto, no Brasil, até 2009, em palavras como agüenta, seqüestro, bilíngüe, lingüiça, para indicar que o U tem som próprio. A partir da vigência do Novo Acordo, o trema foi eliminado e passou-se a escrever aguenta, sequestro, bilíngue e linguiça (mantendo-se inalterada, é claro, a pronúncia desses vocábulos).

Como vês, o cê-cedilha (ou cê cedilhado), o U com trema ou com acento, o A e o O com til, bem como todas as vogais acentuadas, não contam como letras diferentes do nosso alfabeto. Abraço. Prof. Moreno

Quer conhecer a mitologia grega?
Então ouça o podcast Noites Gregas, do professor Moreno.