Categorias
Como se escreve Emprego das letras

Quando se usa o J, o X e o Ç?

Uma jovem professora vem pedir ajuda para melhor ensinar a seus alunos o emprego dessas letras; além disso, honestamente confessa que não sabe como enquadrar o Ç em nosso alfabeto.

Olá! Meu nome é Ana e sou professora da classe de alfabetização. Este é o meu primeiro ano na série, e muitas dúvidas estão surgindo. Gostaria de lhe pedir, caso seja possível, dicas sobre explicações para palavras escritas com X ou CH, G ou J, Ç ou SS, entre outras. Hoje um aluno me perguntou por que o Ç não está no alfabeto. Acredito que seja porque a letra C já fazer parte dele, mas confesso que fiquei na dúvida na hora de explicar. Não tive segurança e lhe disse que iria pesquisar para poder responder melhor. Atenciosamente. Ana Cecília

Minha cara Ana Cecília, não posso te mandar “dicas” sobre o emprego do J ou do G, do X ou do CH, do Ç ou do SS — afinal, isso não é um, mas são vários assuntos ao mesmo tempo. Agora, para te ajudar (e para ajudar os teus alunos), podes começar lembrando que, na Reforma Ortográfica de 1943 foi decidido (e isso continua vigendo com o Novo Acordo) que (1) em vocábulos originários de línguas ágrafas (sem escrita), como todas as nossas línguas indígenas e todas as africanas que entraram aqui no período da Escravidão, e (2) em vocábulos originários de línguas com alfabetos exóticos (entenda-se: todos os alfabetos que não forem o Alfabeto Latino — Grego, Cirílico, Hebraico, Japonês, etc.) NUNCA usaremos o CH, os SS e o G, mas sim o X, o Ç e o J: açaí, Iguaçu, Paraguaçu, miçanga; xaxim, Hiroxima, xale, paxá; acarajé, mujique, jiló, etc. É um bom princípio geral; só acho que ele ainda não é de utilidade para teus alunos, que não devem ter a cultura lingüística necessária para “sentir” quando um vocábulo faz parte dos dois grupos descritos acima.

Quanto à outra questão: fizeste muito bem em hesitar, e mais bem ainda em perguntar; essa é a atitude dos sábios, Ana Cecília. Só as bestas galegas não têm dúvidas… O que chamamos de cê-cedilha ou cê cedilhado não é outra letra do alfabeto, é apenas um C acrescido de um pequeno sinal subscrito. Embaixo do C era colocado um pequeno Z (no Esp., zedilla), que tem, por isso mesmo, em certas famílias de letras, a forma de um zezinho (isto é, um Z pequenino). Portanto, o que temos aqui é apenas um C com uma marca adicional; não é uma letra a mais. Nosso alfabeto continua tendo 23 letras (26, se incluirmos o W, o Y e o K). Espero ter-te ajudado, ainda mais numa missão tão nobre quanto a que escolheste. Abraço. Prof. Moreno

Depois do Acordo: lingüística > linguística

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.