adjetivos pátrios ou gentílicos

1) Caro Prof. Moreno, com a atual Reforma Ortográfica, os adjetivos pátrios que apresentam o hífen em sua composição, como ouro-finense, de Ouro Fino, pouso-alegrense, de Pouso Alegre, porto-alegrense, de Porto Alegre, dentre tantos outros, sofrerão alguma modificação em sua grafia? Em meu entendimento, não. Entretanto, encareço-lhe os esclarecimentos pertinentes. Agradeço-lhe antecipadamente.  José Édison C. – Campinas

2) Professor Moreno, moro na cidade de Santa Cruz do Capibaribe, em Pernambuco, cujo gentílico é santa-cruzense. Gostaria de saber se com o novo Acordo ele perderá o hífen. Em um guia vi que porto-alegrense continua com hífen. Lucinaldo T.

3) Bom dia, professor; os gentílicos entraram na nova regra do hífen? Vamos escrever norte-americano ou norteamericano? Grata.  Regina F. — São Paulo

Prezados amigos, as novas regras do hífen se referem especialmente aos vocábulos formados com prefixos; a grafia dos gentílicos (ou adjetivos pátrios) continua inalterada: mato-grossense, cruz-altense, sul-rio-grandense; norte-americano, norte-africano, sul-americano, norte-coreano. Agora, especialmente para o Lucinaldo (mas extensivo a todos): em ortografia, sempre podemos confiar no raciocínio por analogia. Se escrevemos porto-alegrense, podemos deduzir, com segurança, que santa-cruzense também será escrito com hífen. Se caju não tem acento, o mesmo vai ocorrer com Iguaçu e bauru; se táxi é acentuado, também o serão ravióli e biquíni. Esta é a regra máxima deste jogo: o que vale para um, vale também para os seus semelhantes. Abraço. Prof. Moreno

Veja a regra aqui

Quer conhecer a mitologia grega?
Então ouça o podcast Noites Gregas, do professor Moreno.