Categorias
Acordo ortográfico Casos Decididos

bem-vindo

Olá, Professor Moreno! Esta nova Reforma Ortográfica introduziu alguma mudança na ortografia da palavra bem-vindo?

José G. — Itapema (SC)

Felizmente não, meu caro José; continuaremos a escrever bem-vindo, como sempre fizemos. O Acordo não mudou nada quanto a isso; vamos colocar um hífen depois de bem sempre que ele se ligar  a um vocábulo que tenha existência autônoma no nosso idioma: bem-estar, bem-falante, bem-aventurado, bem-querer, bem-vindo, etc. 

Aqui, mais do que em qualquer outro lugar, ficam evidenciadas as duas funções que o hífen acumula, pois ele é, ao mesmo tempo, um sinal que separa e um sinal que une (o famoso traço-de-união): em bem-vindo, ele sinaliza (1) que estamos diante de um vocábulo uno, embora composto, e (2) que os dois elementos que entram em sua composição têm vida própria. 

É exatamente por isso que não temos hífen em benfazejo ou benquisto; embora não seja difícil reconhecer ali a presença do radical de fazer e de querer, respectivamente, não temos mais, como formas livres, *fazejo ou *quisto. Abraço. Prof. Moreno

Veja a regra aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.