vela e velório

Caro Professor Moreno: penso que velado deve significar iluminado, claro, pois dizemos velar um defunto e falamos de uma lâmpada de 60 velas. Todavia, o termo vem sendo empregado também para designar uma situação obscura: “Ele me fez uma proposta velada“. Não concordo com isso; no meu entendimento, uma proposta velada é uma proposta clara, sem dúvidas ou cláusulas misteriosas ou dúbias.Qual a razão da dupla interpretação?

Dorival O.  —  Santo André (SP)

Meu caro Dorival: mas que confusão me arranjaste! Conseguiste juntar três palavras diferentes, vindas de três radicais diferentes, num verdadeiro angu de caroço! Vamos lá, por partes.

(1) Uma coisa é a vela, de cera ou parafina, que acendemos na igreja ou no bolo de aniversário. Este mesmo termo é usado para designar uma medida da luminosidade fornecida por uma fonte; daí a lâmpada de 60 velas. Desta palavra não se forma adjetivo derivado — isto é, não existe um velado ligado a velas

(2) Outra coisa é o velório, em que um defunto é velado — isso está ligado ao verbo velar (do Latim vigilare), que significa “vigiar, ficar acordado”. Pode também significar “cuidar”: “Deus vela por nós”. O fato de nossa cultura ainda usar velas durante os velórios (há países em que elas são proibidas, por medo de incêndio) favorece a confusão entre esses dois termos, que nada têm a ver um com o outro.

 (3) Temos também o adjetivo velado com o sentido de “obscuro, encoberto”, que vem do Latim velare, que significava “cobrir com um véu”. Estamos dentro da mesma família semântica, quando dizemos que as mulheres muçulmanas costumam sair à rua com o rosto velado (tapado por um véu).

Dessa forma, Dorival, teu raciocínio não está correto. Uma proposta velada é uma proposta “oculta, às escuras, coberta por um véu”. Aliás, daí vem o revelar, que os dicionários definem primeiramente como “tirar o véu”. Abraço. Prof. Moreno

Quer conhecer a mitologia grega?
Então ouça o podcast Noites Gregas, do professor Moreno.