Categorias
Lições de gramática Sintaxe das classes gramaticais

a conjunção adequada

Prof. Moreno: a professora perguntou qual seria a conjunção adequada para ligar as orações “Nada o impedia de sair” e “Preferiu ficar”. A maioria escolheu “nada o impedia de sair, MAS preferiu ficar”. Ela disse que estava errado e que deveria ser “nada o impedia de sair, PORTANTO preferiu ficar”. Será que só a forma da professora está correta? Obrigada pela resposta.  

Laura 

Minha prezada Laura: quando coloco uma conjunção entre duas orações, estou tentando definir qual o nexo — dentro  da minha óptica — elas têm entre si. Dou-te um bom exemplo: compara  “Ele foi eleito para a Academia; portanto, deve ser um bom escritor”, com “Ele foi eleito para a Academia; entretanto, deve ser um bom escritor”. Na primeira, está manifesta a idéia de que entrar para a Academia é um ponto positivo; na segunda, exatamente o contrário.  Escolher entretanto ou portanto vai permitir que eu exprima diferentes relações entre as mesmas idéias. No caso da tua frase, eu — e a grande maioria dos leitores, como tu mesma — optaria por uma conjunção adversativa (mas, porém…): ele tinha tudo para sair, MAS (idéia oposta) preferiu ficar. Já tua professora optou pelo PORTANTO, o que me sugere a seguinte leitura: discute-se por que ele ficou; alguém alega que “nada o OBRIGOU a ficar; se ele quisesse, poderia ter saído; se ele ficou, é porque PREFERIU ficar”. Na fala, haveria um deslizamento do FOCO da frase para o verbo PREFERIR, acompanhado, inclusive, de uma mudança no tom de voz — similar àquele que usamos em “ele não derrubou UM LIVRO; ele derrubou A ESTANTE TODA” (estamos opondo LIVRO a ESTANTE), ou “ele não DERRUBOU  a estante; na verdade, ele DESMONTOU a estante” (estamos opondo DERRUBAR a DESMONTAR).

Como vês, ambas as conjunções podem entrar nesse mesmo lugar; a diferença é que 95% dos leitores optariam pela adversativa, enquanto 5% (dentro do contexto e com a intenção que descrevi) ficariam, como a professora, com a conclusiva. Talvez o contexto (o texto que vem antes e depois do trecho que mencionaste) traga pistas importantes para resolver o problema. Assim, com o que me deste, é o que posso te dizer. Abraço. Prof. Moreno

Depois  do Acordo: idéia > ideia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.