Categorias
Lições de gramática Sintaxe das classes gramaticais

lhe, te e você

Professor, na fita de vídeo da Xuxa que comprei para minha filha, em algumas músicas usam o LHE dirigindo-se a alguém que não é mais velho ou que exija tratamento formal; por exemplo, “Eu lhe darei uma chance”. No decorrer desta música, no entanto, a pessoa a quem foi dada a chance é chamada por você. Está correto?

Thais M. — Zurique, Suíça

Minha cara Thais: percebo que estás fazendo uma pequena confusão entre o lhe do uso culto escrito e o lhe do uso falado. No primeiro, que é naturalmente mais conservador, o lhe é o pronome de 3ª pessoa usado para representar os objetos indiretos; a hierarquia de nosso interlocutor não é levada em consideração. Se eu devo um favor ao rei, ou ao jardineiro, ou a você, a frase que eu vou dizer será a mesma: “Eu LHE devo um favor”. Neste sistema, portanto, a escolha entre O ou LHE é feita por critérios exclusivamente sintáticos (se o objeto é direto ou indireto).

No uso falado, contudo, desapareceu essa vinculação sintática do lhe ao objeto indireto, e foi-lhe atribuída a função social de expressar um tratamento mais delicado, mais respeitoso. Por isso mesmo, nas regiões do Brasil onde se usa o você (em vez do tu) para o tratamento entre pessoas de igual hierarquia, a forma escolhida para representar o objeto indireto é o te, que é um pronome da 2ª pessoa. No Rio de Janeiro, por exemplo, vais ouvir “Você foi muito gentil; eu te devo um favor”; “Eu te disse que ia dar errado, mas você não acreditou”. Apesar de usual, essa mistura de pessoas gramaticais ainda é considerada como erro pela maioria dos gramáticos. Acho que a produção do disco da Xuxa, por ser destinado a crianças, tomou o cuidado de empregar apenas a norma culta — no que, vamos convir, fez muito bem. Abraço.Prof. Moreno

P.S.: recomendo-te que leias também o que escrevi sobre lhe: você e ele