Categorias
Lições de gramática Regência

pisar na grama

Professora, tenho uma dúvida cruel; a Sra. poderia saná-la? O correto é “não pise NA grama” ou “não pise à grama”? Muito obrigado pela atenção e parabéns pelo site.

Marco Alberto G. — Rio Grande (RS)

Meu caro Marco: em primeiro lugar, que negócio é esse de “professora”? Deste uma olhada na seção “Sobre o Autor”? Parece que não … Bom, ao menos não me chamaste de tia...

Eu uso “não pise NA grama”; alguns professores caturras insistem em dizer que o verbo pisar é transitivo direto, e o correto seria “não pise A grama” (sem crase, Marco). Eles estão tentando apenas paralisar a língua na sua evolução. Há mais de um século o uso estabeleceu que também se pode pisar no tapete, na linha amarela, no chão de minha terra. Seria completamente lunático defender, como única forma aceitável, “pisar o tapete”, “pisar a linha amarela” ou “pisar o chão de minha terra”. 

Celso Pedro Luft, em seu Dicionário Prático de Regência Verbal (Ed. Ática), diz que é normal usar esse “pisar em X” em vez do primitivo “pisar x“, e que esta prática já era comum em autores como Gregório de Matos, Camilo, Castilho, Machado (“por saber em que terreno pisa”), Vieira (“pisamos nessas sepulturas”). Em expressões como pisar em ovos (“andar de mansinho, agir com cuidado”) ou pisar nos calos (“atingir o ponto sensível de alguém”), já nem conseguimos imaginar a construção sem a preposição. Como sempre acontece nesses casos, as duas regências (ambas estão corretas) entram em competição, e o tempo vai dizer qual das duas prevalecerá. Eu não tenho a menor dúvida de que a regência deste verbo, que já foi trocada na fala, também está sendo alterada na escrita. Abraço. Prof. Moreno