Categorias
Acentuação Destaque

xiita ou xiíta

As regras de acentuação do Português são aplicadas em níveis diferentes. É por isso que XIITA não é acentuado como SAÍDA ou JESUÍTA, e DESTRÓIER mantém o acento que JIBOIA e PARANOIA perderam com o Acordo.

A regra que determina que o I tônico nos hiatos receba o acento agudo, como ocorre em saída ou ruído, não deveria ser aplicada para se acentuar o vocábulo xiita?

Luiz Fernando R. – Petrópolis (RJ)

RESPOSTA — Meu caro Luiz Fernando: realmente, o segundo I de xiita parece atender às três condições necessárias para que nele se aplique a regra do hiato: (1) é tônico, (2) vem depois de uma vogal e (3) está sozinho na sílaba. Acontece que esta regra — sem dúvida, uma das mais importantes de nosso sistema ortográfico, antes e depois do Acordo — não se aplica SE AS DUAS VOGAIS FOREM IDÊNTICAS. Nunca se deu muita atenção a esta ressalva porque as palavras envolvidas são raras e de uso pouco frequente, como vadiice, mandriice, paracuuba ou sucuuba. Na última década, no entanto, o vocábulo xiita — não no seu sentido original, para designar uma das correntes mais importantes do Islamismo, mas no sentido alternativo de “radical, ortodoxo” — passou a ser amplamente empregado no Brasil, o que torna bem oportuna a tua pergunta.

 P.S.: “E seriíssimo, como ficaria? Não temos aqui vogais idênticas?” —  pergunta Plínio N., membro do grupo Sua Língua, do Facebook.

RESPOSTA: seriíssimo, como toda proparoxítona, leva acento obrigatório; por isso mesmo, não vai ser examinada pela regra do I e do U, que ficam num nível inferior. Existe, no nosso sistema de acentuação, uma hierarquia de regras que pouca gente conhece. Funciona assim: no primeiro nível, opera a regra das proparoxítonas; toda palavra que se enquadrar nela será acentuada, e estamos conversados. As que escapam à primeira vão ser examinadas pela regra seguinte, das oxítonas e paroxítonas; novamente, as palavras atingidas por ela receberão acento, e estamos conversados. Finalmente, os vocábulos que não forem acentuados por estas duas regras passam pela terceira e última etapa, que reúne (1) a regra dos ditongos abertos em oxítonas (fiéis, dói) e (2) a famosa regra do I e do U em hiato. Exemplificando: bau e bauru são ignoradas pela primeira (não são proparoxítonas) e pela segunda regra (oxítonas terminadas em U não levam acento), mas na terceira etapa baú ganha acento, da mesma forma que saúde ou gaúcho.

Foi aqui que a ABL lamentavalmente derrapou: como o atual Acordo reformou a regra dos ditongos abertos (ficam acentuados só os oxítonos; os demais perdem o acento: heróico e paranóia tornam-se heroico e paranoia, por ex.), a primeira edição do VOLP eliminou erradamente o acento de destróier, sem se dar conta (mais tarde voltaram atrás) de que este vocábulo já tinha sido acentuado no segundo nível (é uma paroxítona terminada em R, como dólar  e éter).

Junte-se ao grupo Sua Língua no Facebook! Clique AQUI